Rituais com Ervas

Publicado em 28 jan, 2013

Texto da autoria de Adriano Camargo, extraído da coluna Espaço do Erveiro do JUS –  Jornal de Umbanda Sagrada, ano XIII – nº 152 – Janeiro 2013

Imagem do  Blog do Erveiro: “http://erveiro.blogspot.com.br/”

Salve turminha das ervas, vamos degustar um pedacinho do livro Rituais com Ervas – banhos, defumações e benzimentos

PREPARANDO A MENTE PARA OS RITUAIS

Preparar seu próprio banho, sua defumação, fazer um benzimento em si mesmo, requer na prática, boa vontade, bom senso, uma pitadinha mínima que seja de esperança que venha colada na Fé, no desejo de realizar o bem para si, para o semelhante, para a comunidade, para o universo, e uma boa dose de coragem.

Coragem de vencer a preguiça, o desânimo, a fraqueza que acompanha e é resultado das obsessões espirituais, as atuações negativas e nossos próprios encontros com nossa realidade interior.

Nós seres humanos tentamos o tempo todo encontrar desculpa para nossas dificuldades.  Tentamos encontrar o culpado do lado de fora, assim como aquela pessoa que ao manobrar o carro numa rua, bate a traseira do veículo na lixeira instalada na calçada, amassa os dois, gerando assim um prejuízo, mas, não contente, ainda desce e chuta a lixeira, como se ela, metal inerte, fosse a culpada da barbeiragem.

Resultado: dois dedos do pé quebrados, e o prejuízo do amassado, que inicialmente não era tão grande assim, fica bem maior.

Esse é um exemplo de que encarar as dificuldades de frente acaba saindo mais barato, mais rápido e melhor resolvido.

Reconhecer as dificuldades próprias e não arrumar desculpas é um grande começo para um bom ritual.  Escreva em algum lugar que possa ficar visível para você:

SEM DESCULPAS

E leve isso como uma meta.  Na hora de buscar algum culpado, reflita.

Tenha certeza de que esse primeiro ritual de acreditar que pode viver sem desculpas para si mesmo é um excelente caminho para dominar os demônios internos.  Isso mesmo, essas entidades místicas tão clamadas por alguns religiosos em seus calorosos cultos, podem viver em nossas mentes inconscientes.  É como aquela “força de costume”, aquele comodismo onde nosso mental adormecido se encaixa e desenvolve sistema de proteção para quando a ação é diferente do cotidiano.

A mente reage contra o que não é costumeiro.  Acostume-se ao ostracismo e a preguiça e verá que cada dia fica mais difícil de sair da situação.  Quando tentar, sentirá algo a impedi-lo ao contrário.  Muitos atribuirão isso a fatores externos…

— Será que tem algum feitiço feito contra mim?

— Quem será que não quer que eu faça esse banho de ervas?

— Me senti mal só de pensar em rezar…

Já atribuindo tudo isso a alguma entidade mítica…

De acordo com a expressão de H.P. Blavatsky: “A mente é boa serva, mas cruel senhor”.

E nós dizemos: “A própria mente cria oposições aos esforços para dominá-la”.

Nesse caso, dominar a mente é crer em si mesmo, na magia, no poder transformador que o ritual, a reza, o benzimento podem trazer.  Crer em Deus Nosso Pai Criador, como a verdadeira fonte de tudo e ao invocá-lo, crer realmente em seu Poder Divino e Suas Forças Naturais, manifestadas em nosso meio através da simplicidade da natureza de elemento e da natureza humana, em suas nuances, tons, cores e formas, e sentimentos positivos e negativos.

É manter o foco, a atenção, a perseverança naquilo que é o objetivo da magia ritual.

A facilidade, por exemplo, de sentar-se à frente do computador e encontrar tudo nos sites de busca, nos torna um tanto acomodados.  É necessário uma real vontade de melhorar para sair do lugar comum, sair desse comodismo e ir à luta.

A vontade, por menor que seja, para no mínimo sair do lugar comum e levantar da cama ou do sofá.  Com isso, esses recursos da depressão espiritual vão diminuindo e dando lugar a uma sensação ótima de plenitude por realizar algo de bom para si mesmo.

Aos que conseguem vencer essa primeira barreira, fica o gostinho da vitória e o sentimento de — “Porque não fiz isso antes”?

Um ritual de limpeza energética, um banho de ervas, por exemplo, sem dúvida nenhuma poderá ajudar a tirar a pessoa de um estado de obsessão espiritual que a impede de enxergar as oportunidades que estão positivamente no seu caminho.

Mas a vontade de sair da situação deve permitir esse processo ritual.

Acredite que pode e poderá, acredite que não pode e não poderá.  Das duas formas você estará certo.  Escolha o que é melhor para você.

Entenda isso e sua mente terá dado o primeiro passo para que os rituais sejam proveitosos e plenos em sua vida.

Ervas Potencializadoras, Magnetizadoras e Estabilizadoras.

Em vários tópicos encontramos o termo “magnetizador” associado a uma erva ou a um preparo.

Aqui não temos um tratado de física, química ou de outra ciência exata, portanto os termos usados são puramente paramétricos, para que nós tenhamos uma referência da energia contida na erva e como ela funciona no lado energético vibratório espiritual.

A ervas fazem-se sentir pelo nosso organismo astral.  Nossos corpos espirituais desencadeiam reações de acordo com os elementos que aproximamos a eles e as vibrações que compartilhamos associando à nossa vibração humana.

A chamada bioeletrografia conhecida também por  foto “Kirliam”, já demonstrou por experimentos, que nossos corpos são animados por uma aura de energia.  Vibração humana registrada e anotada, variável de acordo com o estado de espírito da pessoa.

As magnetizadoras são poderosas ervas capazes de prolongar e manter a vibração das ervas em sua particularidade e campo de ação.

Uma erva dessa categoria associada a um preparo garante que o mesmo tenha estabilidade entre os componentes e tenha o tempo adequado para a ação.

Podemos considerar todas as ervas associadas ao Sagrado Orixá Oxalá como magnetizadoras por excelência.  Esse amado Pai Orixá está diretamente ligado a manifestação da Fé.

Citamos aqui o Boldo, a Fortuna ou Folha da Costa, o Anis Estrelado e o Gengibre.

Extraído do livro Rituais com Ervas – banhos, defumações e benzimentos, de Adriano Camargo.

Adriano Camargo, o Erveiro da Jurema
adriano@ervasdajurema.com.br
www.facebook.com/adrianoerveiro
www.erveiro.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>