Com relação ao nome de algumas entidades, podemos saber alguma coisa sobre a linha em que trabalham.

Entidades das Estradas/Caminhos: nossos Padrinhos.

“Ogunhê meu Pai, caminhos abertos e prosperidade”

Quem nunca ouviu essa frase?

Entidades dos caminhos ou das estradas trabalham para a nossa prosperidade.

Prosperidade: A palavra prosperidade vem do latim prosperitate que siginifica estado ou qualidade de próspero, feliz, abastado, que está em plena ascensão, é um conjunto de situações envolvendo saúde física, mental, financeira, ambiental e social. É uma pessoa saudável em todas essas áreas da vida. (fonte: dicionário informal)

E, embora muitas pessoas ao ouvirem a palavra prosperidade pensem apenas no aspecto financeiro, esse é o menos importante.  Uma entidade pode até te ajudar a progredir financeiramente, desde que este tipo de dificuldade esteja sendo empecilho ao progresso espiritual, desde que você tenha potencial para desenvolver-se; quer dizer, alguém está passando por dificuldades financeiras e não consegue desligar sua mente disso, não tendo olhos para mais nada.  Mas é fato que o nosso progresso, ou melhor, prosperidade espiritual é a única meta a atingir, visto que o financeiro ficará por aqui quando partirmos.

Então, quando pedimos a qualquer entidade que abra nossos caminhos, queremos dizer que retire de nosso caminho os empecilhos ao nosso progresso espiritual.  E pode acreditar, nosso progresso espiritual passa por muitos caminhos! É nesse campo que essas entidades trabalham.

Entidades das Encruzilhadas: nossos Protetores.

Outras vezes, os empecilhos à nossa prosperidade espiritual vêm através de nossos inimigos.  Inimigos que adquirimos gratuitamente, ou através de nossos próprios atos impensados.

Nosso querido Pai Joaquim sempre nos diz que desmanchar uma demanda feita através de trabalho de magia é fácil; o grande problema é quando essa demanda (a maioria delas) vem de um coração doente.  Um irmão que, por qualquer motivo, vibra incessantemente ódio contra outro, está demandando energias negativas em direção ao seu desafeto.  E essa fonte de cargas negativas não seca enquanto não se resolver este imbróglio.  Muitas vezes dura encarnações.

Pois bem, as entidades das encruzilhadas, trabalham magicamente cortando esses fios de demandas, mentais ou mágicas, que existem abundantemente no astral, ou seja, são entidades especialistas em quebra de demanda.

Vale ressaltar que, quando falamos em encruzilhadas, não estamos nos referindo aos cruzamentos de ruas do nosso mundo físico que, na quase totalidade dos casos, são verdadeiros “fast food” de kiumbas.  Para entender um pouco melhor desse assunto dê uma olhada aqui.

A Linha das Almas ou do Cemitério: nossos Médicos.

A Linha das Almas é quem trata de nossa passagem por esse plano de uma forma mais ampla.

Em primeira instância, esta linha trabalha conosco nos preparando antes de reencarnarmos, ajustando nossos corpos físicos para os karmas que devemos expiar e missões (tarefas de aprendizado) que devemos desenvolver.

Posteriormente, nos recebem de volta à pátria espiritual após nosso desencarne.  Os Kardecistas os chamam socorristas.

De quebra, são estas entidades que nos ajudam na área de saúde, quando experimentamos doenças, sejam kármicas (nos ajudando a ter resignação) ou estigmas (provocadas por nossa própria atitude mental).

A Linha das Matas: nossos Orientadores.

Das matas, de um modo geral, sai o nosso alimento.  As entidades que trabalham nessa linha, são as responsáveis por nos fornecer o alimento espiritual, ou seja, nos provem oportunidades de trabalho ou aprendizado, conhecimento, instruções morais, etc, de forma a termos um caminho a seguir em busca de nosso progresso espiritual.

A Linha das Águas: nossas Mães.

Emocional, essa é a chave!  O ser humano é, de fato, um imenso “saco de emoções”, praticamente todas as nossas atitudes são baseadas em nossas emoções.  Agir baseado na razão não é o nosso forte. Então, já que somos assim, que nossas emoções sejam tão nobres e equilibradas quanto possível.  Essa é a área em que atuam as entidades da Linha da Água, em minha opinião, a mais difícil.

Porém…

Isso tudo foi tratado de uma forma muito superficial.  Não se esqueça que todas estas frentes de trabalho podem (e é assim que funciona) interagir entre si, de todas as formas possíveis, o que deixa tudo um tanto mais complexo; mas já dá pra ter uma pequena noção de como atuam nossas amadas Entidades na Umbanda.