Como diz a baiana Maria Bonita, entidade a quem sou profundamente grato e admiro incondicionalmente,

“Quem canta, seus males espanta.”