Perseverar

Reproduzo aqui parte de um dialogo ocorrido no fórum da Rede AfroBrasileira Sociocultural que, infelizmente, mostra o entendimento que muitos leigos têm da religião.

— …

Bàbá Sandro de Obalúwàiyé:

Ase a todos.

Não é muito comum e muitas vezes ou procurado, inclusive ocorreu até nesta rede, e o papo começa assim:

Oi Baba, posso lhe fazer uma pergunta, o senhor faz trabalho?

Ai eu como sempre respondo, qual o tipo de trabalho?

Ahh eu queria fazer uma amarração…

Aí tento dissuadir a pessoa, explicar o que é ORISA, o que é religião, que isso é enganação, mas não sei por que, nossa religião passa por isso, de todos acreditarem que é magia, que é o caminho rápido de se conseguir o que se quer, que podem manipular inclusive o coração das pessoas.

Será que nunca vamos mudar essa imagem, será que ninguém vai nos procurar, por que quer aprender sobre o ORISA, que quer seguir o que é de fato a religião, será que ainda vamos ter dirigentes inescrupulosos que fazem de tudo por dinheiro.

Meu coração cada vez se amargura mais por ver essas coisas acontecendo, sempre disse: não tenho um centavo no bolso, conto as moedas, mas tenho uma consciência limpa!

 — …

Logo na seqüência, respondeu José Roberto, um dirigente Umbandista:

— …

Sua benção Bàbá Sandro de Obalúwàiyé.

As pessoas nos procuram com estes e outros pedidos do gênero, porque se faz muita propaganda disso… Os Pais de Poste são mais conhecidos, por terem sua propaganda estampada nas esquinas, em jornais, em revistas…

É triste e cansativo, ficar repetindo o mesmo discurso, tentando explicar a quem não quer saber, do que se trata nossa religião. Mas nas raras vezes que conseguimos transmitir uma pequena gota de nosso imenso amor aos Orixás, desfrutamos de uma alegria revigorante…

Tudo bem, que essa alegria dure até o próximo que nos procure a querer contratar serviços de enganação… Ficamos sempre a espera dos receptivos as boas coisas.

Não desanime. Na Umbanda muitos procuram por esses serviços junto a nossos amados ancestrais, Guias iluminados que se apresentam ao trabalho mediúnico… Certa vez perguntei a um Guia o que ele tinha a me dizer sobre estas pessoas…

Ele me respondeu que algumas vezes é essa a forma encontrada pelo Orixá, para que seu filho seja encaminhado ao culto, e que ninguém sai de uma consulta da mesma forma que nela chegou.

Talvez Bàbá, de uns dez que lhe procurem com estes objetivos, alheios ao culto a Orixá, um se apresente receptivo ao aprendizado… Posso aqui compartilhar com todos, que uma de minhas filhas mais dedicadas e motivo de meu orgulho bobo e terreno, me foi encaminhada dessa forma. Assim nasceu uma Oxum em minha Casa.

Só podemos combater a ignorância com a propagação do conhecimento, então que continuem a nos procurar, ao menos orientamos, pior destino tem os que não buscam pessoas serias como o senhor e acabam por achar o Pai do Poste.

Acho que o verbo que nos cabe é “Perseverar”.

 Um abraço fraternal Bàbá

468 ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »