Na Umbanda, como é de conhecimento de todos, não se cobra absolutamente nada por qualquer tipo de atividade; seja passe, consulta ou qualquer tipo de ritual.  Assim foi determinado pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas que explicou a Umbanda como “a manifestação do Espírito para a Caridade.”

A Casa de Pai Joaquim d’Angola e do Caboclo Tupynambá respeita incondicionalmente esta regra.  O que fazemos, com a permissão dos Guias da Casa é aceitar doações de alimentos não perecíveis e transformá-los em cestas básicas que são doadas à famílias carentes.

Como somos um terreiro pequeno, é natural que nossa arrecadação não seja muito grande, mas temos a felicidade de comemorar 562Kg de alimentos doados neste último ano.  É uma idéia que acatamos a pouco tempo e torna ainda mais prazeroso o nosso trabalho, principalmente se levarmos em consideração que a família que ajudamos atualmente conta com 11 pessoas sendo 7 crianças.

É algo que eu ainda não tinha postado publicamente pois “não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita”, porém divulgar isso talvez possa servir de incentivo a que ainda não o faz.  É disso que o mundo precisa; se uma andorinha sozinha não faz verão, bom seria uma revoada!

Obrigado a todos